30/09/2021 | RECURSOS HUMANOS

3º Fórum de Segurança e Saúde no Trabalho reúne profissionais de RH para debater doenças no ambiente laboral 

Evento contou com renomado time de especialistas e autoridades como palestrantes - Foto: Bianca Gonçalves/CIC Caxias
Evento contou com renomado time de especialistas e autoridades como palestrantes - Foto: Bianca Gonçalves/CIC Caxias

A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias) realizou no dia 24 de setembro a terceira edição do Fórum de Segurança e Saúde no Trabalho. O evento, que é uma iniciativa da Diretoria de Recursos Humanos, neste ano fez parte da programação da Campanha de Valorização da Vida, uma ação desenvolvida pelas diretorias de Comunicação e Marketing, Recursos Humanos, Saúde e CIC Jovem, com apoio da Diretoria Jurídica. Em formato híbrido, reuniu cerca de 50 pessoas no auditório da entidade, além de transmitido via YouTube e Facebook. 

O primeiro palestrante do Fórum, o juiz titular da 6ª Vara do Trabalho de Caxias do Sul, Marcelo Porto, falou sobre as responsabilidades e consequências de um ambiente de trabalho saudável. O magistrado falou sobre a importância do movimento de conscientização Setembro Amarelo e apresentou estatísticas que revelam a as taxas de suicídio no Brasil. “Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e do abuso de substâncias”, ressaltou Marcelo Porto. 

A programação do evento prosseguiu com a palestra do engenheiro mecânico e de segurança do trabalho Roque Puiatti. O especialista falou sobre os impactos das informações de saúde e segurança no trabalho no eSocial. De acordo com o técnico, com o eSocial, o governo terá informações sobre os perigos/riscos ocupacionais (agentes físicos, químicos e biológicos) existentes em cada estabelecimento empresarial; a exposição de cada trabalhador aos citados riscos ocupacionais; o controle dos exames médico-ocupacionais; as medidas de proteção coletiva e individual adotadas por cada empregador e sua eficácia. Além disso, o sistema permite abrangência (potencial) de 100% das empresas e facilidade no cruzamento de centenas de informações de SST, Trabalhista e Previdenciária para verificar incoerências.

Na sequência, o diretor da Vendrame Saúde e Segurança no Trabalho, Antônio Carlos Vendrame palestrou sobre o tema “Normas regulamentadoras – alterações e impactos no dia a dia das organizações”. Vendrame detalhou o conceito de Gestão de Riscos Ocupacionais (GRO), que deve ser adotada obrigatoriamente pelas empresas brasileiras, de forma harmonizada com as principais normas de gestão de riscos ocupacionais adotadas mundialmente, e o que difere do Programa de Gerenciamento de Risco.

O 3º Fórum de Segurança e Saúde no Trabalho da CIC Caxias se encerrou com a participação da advogada Alessandra Lucchese, gestora de riscos trabalhistas, que falou sobre Fator Acidentário de Prevenção e Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário, o que como gerir os seus efeitos na gestão empresarial e o que isso tem a ver com compliance trabalhista. “Monitore periodicamente, no mínimo mensalmente, e de forma sistemática os dados previdenciários na procura de erros, inconsistências e conversões indevidas”, aconselhou Alessandra. 

O 3º Fórum de Segurança e Saúde no Trabalho da CIC contou com o patrocínio e apoio das seguintes marcas: CGC Segurança do Trabalho, Círculo Saúde, Empresas Randon, Mobilitare Saúde, Unimed Nordeste RS, Vendrame, Andreazza Supermercados, ARH Serrana, Empório Nova Aliança, Hug Infláveis, Metamorfose Filmes, Pavos Brassaria e Rasip.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Outras Notícias