CSS Light Web Gallery

19/11/2018 | REUNIÃO-ALMOÇO

Expectativa pelas reformas marca apresentação de cenários para 2019

Joarez José Piccinini, diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC, palestrou na reunião-almoço desta segunda-feira - Foto: Antonio Valiente
Joarez José Piccinini, diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC, palestrou na reunião-almoço desta segunda-feira - Foto: Antonio Valiente

O novo governo terá que enfrentar o desafio de equilibrar as contas públicas, por isso observa-se uma intensa discussão sobre as eventuais medidas da próxima equipe econômica para eliminar o déficit primário, atualmente ao redor de 1,9% do PIB, e reverter a trajetória crescente da dívida pública. Além da disposição em conduzir uma política fiscal de austeridade, é fundamental que o novo governo assuma também seu papel de protagonista e forme uma maioria no Congresso para possibilitar a aprovação das reformas de que o Brasil tanto necessita. A análise é do diretor de Economia, Finanças e Estatística da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) Joarez José Piccinini, que palestrou na reunião-almoço da entidade nesta segunda-feira (19).

Segundo o diretor, com a definição das eleições à Presidência da República, as atenções do mercado e da sociedade se voltam agora para o os desafios do governo de Jair Bolsonaro. E, como não poderia ser diferente, temas econômicos como Reforma da Previdência, redução da carga tributária, redução dos gastos públicos, independência do Banco Central e retomada dos investimentos a partir de programas de privatizações vêm ganhando destaque. Se as reformas forem implementadas, a expectativa é de retomada do crescimento econômico e melhora da confiança de empresários e consumidores, avaliou.

Joarez José Piccinini observou que um dos maiores desafios do próximo governo será angariar o apoio do Congresso para aprovação das reformas, especialmente da Previdência. E para que isso ocorra, acrescentou, é preciso que haja pressão da sociedade sobre a classe política em apoio às mudanças. Medidas econômicas focadas no crescimento e na geração de empregos, além de maior inserção do Brasil na economia mundial, também são oportunidades que precisam ser trabalhadas pelo governo, opinou o palestrante.

Ele falou ainda sobre a importância do Mobilização Por Caxias (MobiCaxias), movimento que conta com o engajamento da comunidade, do setor empresarial e do poder público com o objetivo de restabelecer o dinamismo empresarial e a economia do município, recuperar e avançar na qualidade de vida e manter a cidade referência em desenvolvimento econômico e bem-estar social. Relatou as conquistas em um ano de funcionamento, as prioridades já estabelecidas, que são turismo, infraestrutura e atração de investimentos, e as ações que o MobiCaxias já colocou em curso.

Ao final da reunião-almoço, os participantes receberam uma cópia da Carta Econômica, elaborada pelo Conselho de Economia e Finanças da CIC, relativa aos dados e indicadores do terceiro trimestre do ano.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Downloads

Outras Notícias