23/11/2021 | NEGÓCIOS INTERNACIONAIS

Debates do 19º Seminário de Negócios Internacionais focam em logística

Evento reuniu executivos de companhias como Marcopolo, Fraport Brasil, Porto de Rio Grande e Hapag-Lloyd  - Foto: Ana Clara Nazario
Evento reuniu executivos de companhias como Marcopolo, Fraport Brasil, Porto de Rio Grande e Hapag-Lloyd  - Foto: Ana Clara Nazario

Foi uma manhã com muito conteúdo apresentado por executivos de companhias como Marcopolo, Fraport Brasil, Porto de Rio Grande e Hapag-Lloyd, e de entidades como Associação Brasileira de Transportes Internacionais e Federação das Empresas de Logística e de Transporte de Carga no RS (Sistema Fetransul). A décima nona edição do Seminário de Negócios Internacionais, realizado nesta terça-feira (23) pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), numa iniciativa da Diretoria de Negócios Internacionais, reuniu aproximadamente 60 pessoas presencialmente, além de contar também com transmissão privada.

O evento teve como objetivo apresentar e debater o cenário atual da infraestrutura logística na Região Sul. O diretor de Relações Institucionais da Marcopolo, Ruben Bisi, fez a palestra de abertura, trazendo detalhes sobre o cenário logístico na Serra Gaúcha. “Precisamos atrair novos investimentos, e sem logística adequada não se traz novas empresas para cá. Discutir a importância de termos uma logística atrativa é fundamental. Várias obras estão sendo feitas no Rio Grande do Sul que farão com que ele deixe de ser um estado sem investimentos”, ponderou Bisi. 

Já o coordenador de Carga Internacional da Fraport Brasil, André Ogg, apresentou projeções de investimentos. O executivo da empresa, que é proprietária e operadora do aeroporto de Frankfurt e cujo portfólio inclui 30 aeroportos pelo mundo, mostrou o programa de expansão do Aeroporto Internacional de Porto Alegre, focando no novo Terminal de Cargas Internacional (Teca). Segundo Ogg, o Teca terá 17 docas, sendo nove para exportação e oito para importação. A capacidade de processamento de cargas passou de 35 mil toneladas/ano para 100 mil toneladas no novo complexo, num investimento de R$ 50 milhões, revelou André Ogg.

Além disso, informou que a extensão da pista de pouso e decolagem, que contará com mais 920 metros, deve estar em operação em meados de 2022. 

A programação do Seminário ainda incluiu dois painéis: um sobre modal marítimo, e outro sobre a nova legislação para o transporte rodoviário. Participaram o superintendente do Porto de Rio Grande, Fernando Estima, o vice-presidente sênior da Hapag-Lloyd, Luigi Ferrini, o presidente da Associação Brasileira de Transportes Internacionais e presidente da Interlink Cargo, Francisco Cardoso, e o diretor-executivo da Federação das Empresas de Logística e de Transporte de Carga no RS (Sistema Fetransul), Gilberto da Costa Rodrigues. 

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Outras Notícias