07/10/2020 | INFRAESTRUTURA

CIC pede ao secretário Costella e ao diretor-geral do Daer agilidade na conservação das rodovias

Encontro foi realizado na tarde desta quarta-feira (7) - Foto: Karine Zanardi dos Santos/CIC
Encontro foi realizado na tarde desta quarta-feira (7) - Foto: Karine Zanardi dos Santos/CIC

Depois de ouvir o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em reunião extraordinária na parte da manhã, a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias) realizou uma reunião híbrida com o secretário estadual de Logística e Transportes, Juvir Costella, e com o diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer-RS), Luciano Faustino da Silva, na tarde desta quarta-feira (7). Na pauta, a conservação dos acessos rodoviários de Caxias do Sul, com a realização de serviços de roçadas e tapa-buracos; a manutenção da pavimentação da Rota do Sol de Caxias do Sul até a alça de saída para a BR-101, que apresenta vários trechos críticos; os estudos para implantação dos acessos viários ao novo aeroporto regional da Serra Gaúcha; e a apresentação do estudo contratado pela CIC Caxias de viabilidade de tráfego (viabilidade geométrica), na forma de Relatório Técnico, para o trecho ERS-122, do acesso a Flores da Cunha (km 91,18) ao entroncamento da BR-116 (para Campestre da Serra), numa extensão de total de 77,47 quilômetros. 

Este estudo é resultado do trabalho realizado pelo Grupo de Cooperação Técnica criado entre o DAER-RS e a CIC Caxias após audiência realizada na autarquia em 26 de março de 2019. Na época, a CIC e representantes de empresas como Marcopolo, Randon, Sivecarga e Irapuru pediam soluções a respeito da limitação de trânsito de combinações de veículos de carga e de passageiros acima de 19,80 metros no trecho de 45 quilômetros da RS-122 entre o entroncamento do quilômetro 91, em Antônio Prado, e a BR-116, em Campestre da Serra.

A empresa de engenharia contratada em julho de 2019 concluiu o mapeamento geométrico do trecho no fim de setembro deste ano. Na reunião de hoje ficou definido que a entrega oficial do estudo ao diretor-geral do DAER e ao secretário Juvir Costella será marcada para os próximos dias, provavelmente em Porto Alegre. “Entregamos este trabalho como uma forma de subsidiar o Daer nas decisões de trânsito para a liberação das licenças especiais e para incentivar uma intervenção na via para melhorar as condições de tráfego”, ressaltou o presidente da CIC Caxias, Ivanir Gasparin.

Por videoconferência, o diretor-geral do Daer ouviu o detalhamento da pauta e garantiu um olhar especial para as estradas do município, dando prioridade para as condições do contorno de Caxias do Sul, na RSC-453, e para a Rota do Sol. “Conseguimos um recurso importante anunciado há poucas semanas pelo governador e pelo secretário Costella, que vai permitir um alívio no nosso caixa e nos possibilitar fazer esses serviços”, afirmou Faustino. Ele prometeu que equipes do Daer devem iniciar o trabalho de conservação destes trechos nas próximas semanas. “Esperamos deixar esse trecho sem buracos”, acrescentou. Faustino também garantiu deixar a Rota do Sol em boas condições de conservação para o veraneio.

Questionado por Gasparin, Faustino também revelou que o Daer avançou nas tratativas com a Companhia de Desenvolvimento de Caxias (Codeca) para firmar um Termo de Cooperação autorizando a Prefeitura de Caxias, por meio da Codeca, a ajudar na manutenção da RS-122 e da RSC-453, no entorno de Caxias.

Sobre o estudo, o diretor-geral do Daer disse que aguarda com ansiedade o material para verificar com os técnicos da autarquia o que é possível fazer, em um primeiro momento, quanto à liberação das licenças, e o que é preciso fazer de obras para ter esse trecho da RS-122 plenamente capacitado para receber todos os tipos de veículos de carga necessários para transportar a produção local.

Já o secretário Juvir Costella, também em videoconferência, admitiu que de fato existem sérios problemas nas rodovias da Serra Gaúcha, e que está trabalhando para buscar com o governo do estado e com o Daer agilidade nas soluções. “Nesses recursos de R$ 60 milhões que o govenador anunciou, nós teremos investimentos na Serra Gaúcha para recuperação e tapa-buracos. Certamente teremos um olhar diferenciado para a Região, exatamente pelas condições das rodovias e também pela importância delas rodovias no contexto do Rio Grande do Sul, pontuou Costella.”

Também participaram da reunião os vice-presidentes da CIC Mauro Bellini e Maristela Tomasi Chiappin, diretores de Política Urbana e Infraestrutura da entidade, o diretor-executivo da CIC, Gelson Dalberto, representantes das empresas Randon, Marcopolo e Irapuru e o presidente do MobiCaxias, Carlos Zignani.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Outras Notícias