CSS Light Web Gallery

12/03/2020 | TURISMO

Comitê apresenta estudo inédito de demandas para futuro Centro de Eventos de Caxias do Sul

Presidente do Caxias Convention, Valmir dos Santos, fez a entrega do estudo completo ao presidente Ivanir Gasparin - Foto: Marta Guerra Sfreddo
Presidente do Caxias Convention, Valmir dos Santos, fez a entrega do estudo completo ao presidente Ivanir Gasparin - Foto: Marta Guerra Sfreddo

Um centro de eventos moderno e em condições adequadas para receber grandes atrações é uma das principais demandas de diversos setores da comunidade caxiense. Para sanar essa necessidade, o Comitê Prático formado por diversas entidades municipais e coordenado pelo Caxias do Sul Convention & Visitors Bureau, Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias) e Mobi Caxias apresentou na manhã desta quinta-feira (12), em um café da manhã na CIC Caxias, um estudo inédito das principais demandas da sociedade caxiense quanto ao assunto. Os dados vão subsidiar o anteprojeto do futuro Centro de Eventos de Caxias do Sul que será elaborado pelas entidades da construção civil do município.

Presente ao evento, o presidente da CIC Caxias, Ivanir Gasparin, afirmou que o turismo se apresenta como um importante reforço à matriz econômica de Caxias do Sul. “Está caindo de maduro”, ilustrou o dirigente ao ratificar o apoio da entidade ao projeto.

Entre as principais demandas elencadas pelos caxienses está um espaço capaz de receber simultaneamente diversos eventos de grande e médio porte. Local que terá ambientes para atender aos mais diversos propósitos, como um auditório multifuncional com capacidade máxima de 3 mil pessoas; um anfiteatro, em formato de arena, com capacidade mínima de também 3 mil pessoas; espaço para abrigar feiras técnicas; hall para exposições; e um ginásio ou arena esportiva para pelo menos 2 mil expectadores. Espaços capazes de atender a demanda municipal atual e futura, já que as principais estruturas paras sediar eventos em Caxias do Sul estão limitadas a auditórios e salas com até 700 pessoas, a maioria localizada em hotéis, universidade ou faculdades.

Para dar suporte a essa estrutura, a pesquisa apontou que seriam necessárias de seis a 10 salas de apoio anexas aos auditórios, para abrigar serviços como credenciamento, gestão do evento, sala vip, posto médico e local para reuniões de comissões técnicas e pequenos grupos, entre outros. Além de um estacionamento misto (coberto e não coberto) com no mínimo 3 mil vagas, praça de alimentação para cerca de 500 pessoas e um mini shopping com 10 lojas, para venda de produtos e serviços diversos, como souvenirs, artesanato, produtos coloniais, medicamentos, entre outros. 

“Temos a necessidade de unir forças e ter esse empreendimento como uma das prioridades da população de Caxias do Sul, a fim de facilitar a captação de recursos e a construção da obra o mais breve possível. O Centro de Eventos é de suma importância para o desenvolvimento do turismo em nosso município e será um ‘divisor de águas’ para a inserção definitiva dessa importante atividade na matriz econômica local”, defende o presidente do Caxias do Sul Convention & Visitors Bureau, dos Valmir Francisco Santos, que coordenou os trabalhos de pesquisa.

Visando a sustentabilidade econômica e a permanente ocupação do futuro espaço, em paralelo ao estudo também se discutiu a criação de um calendário de eventos anual para Caxias do Sul que integre a comunidade e insira o município na rota dos grandes eventos nacionais e internacionais.

“No debate com os setores da comunidade local, o Caxias Convention procurou evidenciar a importância de termos um centro de eventos com ocupação todos os dias do ano. Além disso, que seja um espaço não só para receber a demanda de eventos, mas que também tenha locais para interação e convivência da comunidade, com o oferecimento de opções de lazer e entretenimento”, explica Valmir Francisco Santos.

O Estudo

A pesquisa de demandas e necessidades foi realizada entre setembro de 2019 e fevereiro de 2020. Durante este período, o Comitê realizou reuniões com os principais setores da sociedade caxiense, sendo eles: cultural e artístico; promotores e organizadores de feiras; promotores e organizadores de eventos; religioso; esportivo; gastronômico; hoteleiro; entidades empresariais; turístico e design. Nessas conversas foram coletadas 423 respostas a um questionário técnico, com questões objetivas, opiniões e sugestões de que serviços e espaços o futuro Centro de Eventos deveria possuir. Os dados foram tabulados pelo Caxias do Sul Convention & Visitors Bureau com auxílio e conferência de turismólogos do município.

Próxima etapa

A entrega do estudo para as entidades da Construção Civil que integram o Comitê (SINDUSCON CAXIAS, SEAAQ, Sala de Arquitetos e ASBEA) marca o início da segunda fase do projeto.  Nesta etapa, as entidades farão a elaboração do anteprojeto da obra, a identificação de terrenos que possam receber o empreendimento e a definição de um custo prévio da construção, dos equipamentos, do mobiliário e de outros itens apontados no estudo de demandas. A projeção de conclusão da segunda fase é agosto de 2020.

Localização e investimento

O espaço de construção do futuro Centro de Eventos será baseado na análise técnica realizada pelas entidades municipais de construção civil e no estudo de demandas apresentado na primeira fase, cabendo ao grupo de entidades também considerar aspectos como facilidade de acesso, de mobilidade, de proximidade com a cidade e outros fatores de cunho logístico. Após esta etapa, a captação de recursos para a obra será iniciada pelo Comitê Prático. Previamente, as principais fontes de investimentos consideradas são da iniciativa privada, poder público e formatos mistos (parcerias público-privadas). Nesta terceira fase, também será definido o prazo de entrega da obra conforme a velocidade de captação, disponibilidade e volume de recursos financeiros disponíveis.

O Comitê Prático Pró-Construção do Centro de Eventos de Caxias do Sul

Formado em agosto de 2019, o comitê é composto por entidades e instituições representativas da comunidade e está inserido sob o abrigo do Mobi Caxias. Sua principal função é organizar a sociedade caxiense e elaborar, validar e executar uma estratégia que permita a construção do futuro Centro de Eventos de Caxias do Sul no menor espaço de tempo. Fazem parte do comitê o Caxias Convention & Visitors Bureau, Mobi Caxias, CIC Caxias, Instituto Ítalo Victor Bersani, UCS, FUCS, AANERGS, Prefeitura Municipal de Caxias do Sul - Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Secretaria do Turismo e Secretaria do Esporte e Lazer, Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, Sebrae, Segh, Conselho Municipal de Desportos, Microempa, Sinduscon Caxias, ASBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), SEAAQ e Sala de Arquitetos.

Projeção do Centro de Eventos

Conforme o resultado da pesquisa, o futuro do Centro de Eventos de Caxias do Sul será constituído dos seguintes espaços e capacidades:

•         Auditório multifuncional com paredes móveis e capacidade para receber até 3 mil pessoas sentadas;

•         De seis a 10 salas de apoio anexas ao auditório, para abrigar serviços como secretaria, credenciamento, gestão do evento, sala vip e de recepção, posto médico e local para reuniões de comissões técnicas e pequenos grupos;

•         Anfiteatro, em formato de arena, com capacidade mínima para 3 mil pessoas sentadas;

•         Espaço para abrigar feiras técnicas e outros eventos do gênero com tamanho de no mínimo 10 mil m² e máximo de 20 mil m²;

•         Espaço para receber competições e eventos esportivos (em forma de ginásio ou arena), com capacidade mínima para 2 mil pessoas nas arquibancadas;

•         Espaço para exposições temporárias e/ou mostras de 400 m² a 500 m²;

•         Estacionamento misto (coberto e não coberto) com no mínimo 3 mil vagas;

•         Praça de Alimentação com mesas e cadeiras e espaço para receber, simultaneamente, entre 400 e 500 pessoas, constituída de dois restaurantes, três lancherias e cafeterias e dois bares;

•         Mini shopping com 10 lojas, para venda de produtos e serviços diversos, como souvenirs, artesanato, produtos coloniais, medicamentos, acessórios eletrônicos, salão de beleza, barbearia, agência de viagens e de turismo.

Serviços e instalações considerados necessários

Sistema de Comunicação composto por internet com link ilimitado e wireless, central telefônica e sistema de ramais telefônicos em todos os ambientes;

•         Portões de carga e descarga com área coberta;

•         Área coberta para embarque e desembarque de pessoas;

•         Reservatórios de água potável próprios;

•         Estação própria de esgoto e efluentes;

•         Sistema de cabeamento subterrâneo para fornecimento de energia, água, som, telefonia e outros;

•         Câmeras de monitoramento internas e externas;

•         Sistema e espaços de acessibilidade para portadores de deficiência, com sinalização em braile e outros requisitos exigidos em lei;

•         Sistema de sinalização interna e externa, com placas, painéis e indicativos bilíngue;

•         Heliponto.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Caxias Convention & Visitors Bureau

Outras Notícias