CSS Light Web Gallery

31/01/2019 | INDICADORES

Economia de Caxias do Sul fecha 2018 com crescimento de 7,4%

Números da atividade econômica no ano passado foram divulgados nesta quinta-feira (31) pela CIC e CDL - Foto: Cristiane Carvalho/CIC
Números da atividade econômica no ano passado foram divulgados nesta quinta-feira (31) pela CIC e CDL - Foto: Cristiane Carvalho/CIC

Apesar de iniciar 2018 em queda, a economia de Caxias do Sul apresentou crescimento de 7,4% no ano passado, confirmando as projeções da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de que no acumulado dos últimos 12 meses, a atividade econômica local fecharia no azul. A indústria e os serviços apresentaram os melhores resultados do período, crescendo 9,1% e 8,3%, respectivamente. O comércio teve crescimento positivo, porém fraco, de apenas 0,5%. Estes e outros números do desempenho foram divulgados nesta quinta-feira (31), na CIC, pelas duas entidades empresariais.

O diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC Alexander Messias, avaliou que 2018 foi um ano de recuperação bastante positiva, especialmente para a indústria. “O tom é otimista, e a economia de Caxias do Sul também deve crescer em 2019.

Empregos - O ano de 2018 se encerrou com um total de 162.079 postos de trabalho em Caxias do Sul, com a criação de 5.132 vagas, o que representa 3,2% a mais do que em 2017. A indústria foi o setor com melhor desempenho, com alta de 5,6% no volume de empregos. Nos últimos 12 meses foram abertos 3.922 postos de trabalho na indústria e construção civil de Caxias do Sul.

Comércio internacional - Outro dado apresentado pela CIC foi o desempenho das exportações e importações do município. As exportações cresceram 7,7% e as importações, 37% em 2018. Esse desempenho fez com que o saldo da balança comercial caxiense registrasse uma queda de 9% no ano passado. Em 2018, os principais destinos das exportações caxienses foram Chile, Estados Unidos, Argentina, Nigéria e China. E os principais países de origem das importações foram China, Itália, Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido.

Também participaram da coletiva de imprensa a vice-presidente de Serviços da CIC, Maristela Tomasi Chiappin, os diretores de Economia, Finanças e Estatística da CIC Maria Carolina Gullo, Joarez Piccinini e Marcos Rossi Victorazzi, o presidente da CDL, Ivonei Pioner, o assessor de Economia e Estatística da CDL, Mosár Lendro Ness, e a assessora de Economia, Finanças e Estatística da CIC, Nara Panazzolo.

O relatório completo pode ser acessado aqui: https://bit.ly/2DPDGVb

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo

Outras Notícias