02/06/2021 | REUNIÃO-ALMOÇO

Secretário Especial do Ministério da Economia defende mais liberdade aos empreendedores

Carlos da Costa palestrou na CIC Caxias e falou sobre os planos do governo para o ambiente de negócios / Foto: Karine Zanardi
Carlos da Costa palestrou na CIC Caxias e falou sobre os planos do governo para o ambiente de negócios / Foto: Karine Zanardi

O secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre Jorge da Costa, foi o palestrante da reunião-almoço que a CIC Caxias realizou nesta quarta-feira (02/06). Durante o evento, que ocorreu em data e horário diferentes do habitual, o convidado falou sobre a importância de dar mais liberdade ao setor empresarial. O presidente da entidade, Ivanir Gasparin, conduziu a conversa, que foi transmitida por meio do YouTube e Facebook. 

Sobre os impactos da pandemia, o secretário trouxe dados e destacou a força do empreendedor brasileiro para se manter ativo nos últimos meses e fortalecer a economia. “Mesmo durante a crise, o Brasil conseguiu criar seiscentos mil empregos liquidamente”, afirmou.  

Ao falar sobre o cenário local, apresentou mais estatísticas e considerou os números impressionantes. Segundo ele, a Serra Gaúcha tem 104 mil empresas, sendo que 61 mil ficam localizadas em Caxias do Sul. Dessas, 906 empresas fecharam e outras 975 foram abertas em 2020. Já em 2021, até o mês de maio, o Ministério contabilizou o fechamento de 573 empresas e a abertura de 1680 novos negócios, sendo 1043 no município caxiense. “Mesmo em um ano terrível, nós tivemos aumento líquido no número de empresas da Serra Gaúcha. Isso demonstra a pujança da base que é a nossa crença, de que temos que ter menos governo dizendo o que o empresário precisa fazer”. 

Ao citar o economista norte-americano Milton Friedman, Costa explicou que o intuito do atual governo é facilitar o planejamento e o acesso à atividade empresarial. “A gente quer menos planos e mais apoio às empresas, para que elas cresçam e planejem. Para que elas sejam mais livres para empreender e crescer”. 

Na sequência falou sobre a criação de programas de crédito para pequenas empresas, médias e grandes empresas e apresentou uma agenda de medidas da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), com foco em reformas liberais que transformam o país em um ambiente de negócios mais livre. 

“Essa agenda de liberdade para empreender e crescer está dividida em três partes. Na primeira há a melhoria do ambiente de negócios; na segunda, o futuro produtivo e digital; e na terceira, há o choque de investimentos privados. São três dimensões que tem como principal objetivo fazer com que nossas empresas prosperem”, afirmou. Entre as metas da ação, está a redução do “custo Brasil”, aumentar em 30% a produtividade de micro e pequenas empresas, atrair investimentos privados em infraestrutura e investir em programas de aceleração de startups.

Para o presidente da CIC, Ivanir Gasparin, a região tem mão de obra qualificada para continuar empreendendo, com inovações tecnológicas e digitais. Por outro lado, o custo Brasil continua sendo um empecilho à comercialização de produtos caxienses. Mais empregos, mais renda e mais desenvolvimento. E disso que precisamos para chegarmos a um ambiente favorável aos negócios e ao crescimento econômico”, finalizou. 

As gravações das reuniões-almoço da CIC Caxias podem ser conferidas no canal no YouTube ou na fanpage oficial da entidade (@ciccaxiasoficial). O próximo evento on-line está marcado para segunda-feira (07/06), a partir das 12h, com a secretária municipal da Saúde de Caxias do Sul, Daniele Meneguzzi. 

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Redação Karine Zanardi

Outras Notícias