24/05/2021 | REUNIÃO-ALMOÇO

“É importante olhar para as oportunidades que estão disponíveis ao redor do mundo”, sugerem especialistas do mercado financeiro

Tioce Botelho e Felipe Guerra, da Messem Investimentos, palestraram na reunião-almoço nesta segunda-feira (24) - Foto: Karine Zanardi/CIC Caxias
Tioce Botelho e Felipe Guerra, da Messem Investimentos, palestraram na reunião-almoço nesta segunda-feira (24) - Foto: Karine Zanardi/CIC Caxias

Os sócios da Messem Investimentos Felipe Guerra e Tioce Botelho foram os palestrantes da reunião-almoço que a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias) realizou nesta segunda-feira (24). Os especialistas do mercado financeiro e de capitais falaram sobre a importância da formação do investidor em um cenário de investimentos globalizados. 

De acordo com Botelho, é importante as empresas e os empresários estarem atualizados com informações pertinentes ao mercado. “Muitas vezes, quando o cenário fica complicado, as empresas não têm informações privilegiadas. Desde que começou a pandemia, nossa empresa dobrou a capacidade de administração de patrimônio e dobrou o número de pessoas contratadas. Informação privilegiada permite que nós tomemos decisões mais inteligentes como empresários”, observou Tioce Botelho, que é gestor da área de Treinamentos e da área de Educação da Messem Investimentos.

Para ele, os investidores precisam de habilidade para compreender o mercado e fazer investimentos mais inteligentes. “Está cada vez mais difícil fazer investimentos sem conhecimento suficiente ou amparo”, argumentou.

Este conhecimento, de acordo com Botelho, é fundamental para entender o cenário de investimentos globalizados e saber aproveitar as oportunidades que este mercado oferece. O sócio da Messem entende que hoje não é mais possível alguém pensar em fazer investimentos só em Caxias, só no estado ou só no Brasil. “Não é mais suficiente, se você quer ter sucesso no seu negócio”, acrescentou. 

Para o outro sócio da Messem Felipe Guerra, são poucos os investidores que investem fora do Brasil. “Nós como brasileiros temos um viés muito grande de fazer investimentos financeiros locais”, afirmou. E para confirmar, mostrou que o investidor brasileiro geralmente investe 99% do seu patrimônio dentro do Brasil, enquanto que o investidor norte-americano, por exemplo, investe cerca de 40% do seu patrimônio fora dos Estados Unidos. “É importante olhar para as oportunidades que estão disponíveis ao redor do mundo”, salientou Guerra.

Ainda de acordo com ele, muitos investidores despertaram para as oportunidades e passaram a buscar investimentos fora do País depois que, ao longo de 2020, houve uma redução na rentabilidade dos ativos atrelados à taxa de juros.  “O mundo dos investimentos é extremamente sofisticado, e entre o investidor mais conservador e o mais agressivo existe um mundo de oportunidades”, pontuou Felipe Guerra.  

Ao abrir a reunião-almoço desta segunda-feira, o presidente da CIC Caxias, Ivanir Gasparin, fez um balanço da viagem a Brasília na última semana quando representantes da entidade e do Simecs se reuniram com ministros, deputados federais e senadores, incluindo o próprio presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira. “Foi um importante momento de articulação empresarial e política com o objetivo de reivindicar as reformas estruturantes de que o País precisa para reencontrar o caminho do crescimento econômico e social”, avaliou Gasparin. 

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Outras Notícias