04/02/2021 | INDICADORES

Economia de Caxias do Sul fecha 2020 com queda de 8,3%

Números da atividade econômica no ano passado foram divulgados nesta quinta-feira (4) pela CIC e CDL - Foto: Karine Zanardi/CIC Caxias
Números da atividade econômica no ano passado foram divulgados nesta quinta-feira (4) pela CIC e CDL - Foto: Karine Zanardi/CIC Caxias

A economia de Caxias do Sul apresentou queda de 8,3% no ano passado, segundo levantamento da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL). Os três segmentos - indústria, comércio e serviços - apresentaram resultados negativos no fechamento do ano. Os números da indústria mostram que o setor foi o que melhor se recuperou durante a pandemia, com índice de 0,9% de queda. Já o comércio e os serviços caíram 16,7% e 16,9%.  Estes e outros números do desempenho foram divulgados nesta quinta-feira (4), na CIC, pelas duas entidades empresariais. 

Durante a coletiva de apresentação dos dados, dirigentes das duas entidades ressaltaram o fato de que a indústria foi o segmento que melhor se recuperou da crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19. O comércio e os serviços tiveram mais dificuldades para a retomada econômica pós-março de 2020, levando em conta que as restrições de funcionamento para estes setores foram mais severas, principalmente, para os serviços, formados por atividades como educação, turismo e lazer, e que, por envolverem aglomeração de pessoas, estavam proibidas por decretos municipais e estaduais. 

“Em abril, com a questão do isolamento social, os primeiros números que captávamos sinalizavam que seria um ano extremamente desastroso.  Pensávamos que os números da queda seriam de dois dígitos, mas felizmente isso acabou não acontecendo. Houve um movimento de recuperação da economia, e a indústria por pouco não ficou no zero a zero”, considerou a diretora de Economia, Finanças e Estatística da CIC Maria Carolina Gullo. 

O presidente da CIC Caxias, Ivanir Gasparin, avaliou que a retomada da economia e, principalmente dos empregos e do poder de compra dos consumidores, deverão ganhar impulso se o governo fizer a sua parte, implementando as reformas administrativa e tributária e investindo em obras de infraestrutura. “As reformas são uma maneira de os governos municipal, estadual e federal terem fôlego”, frisou Gasparin.

Empregos - O ano de 2020 se encerrou com um total de 145.590 postos de trabalho em Caxias do Sul, com a retração de 4.072 vagas, o que representa queda de -2,7% em relação a 2019. 

Comércio internacional - Outro dado apresentado pela CIC foi o desempenho das exportações e importações do município. As exportações caíram 26,3%, enquanto as importações diminuíram 35,1% em 2020. Esse desempenho fez com que o saldo da balança comercial caxiense registrasse uma queda de -12,79% no ano passado. Em 2020, os principais destinos das exportações caxienses foram Chile, Estados Unidos, México, Argentina e China. E os principais países de origem das importações foram China, Estados Unidos, Itália, Alemanha, Suécia e Índia. 

Também participaram da coletiva de apresentação do desempenho os diretores de Economia, Finanças e Estatística da CIC Caxias Joarez Piccinini, Marcos Victorazzi e Tarciano Cardoso, o gerente Administrativo e Financeiro da CDL, Carlos Alberto Cervieri, e o assessor de Economia e Estatística da CDL, Mosár Leandro Ness.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Downloads

Outras Notícias