19/11/2020 | OPORTUNIDADES

Programa para integração econômica de migrantes é apresentado na CIC para entidades empresariais, assistenciais e Poder Público Municipal

Representantes da OIM buscam parcerias com setor privado para colocação de venezuelanos no mercado formal de trabalho - Foto: Alessandra Perez/CIC
Representantes da OIM buscam parcerias com setor privado para colocação de venezuelanos no mercado formal de trabalho - Foto: Alessandra Perez/CIC

Apoiar o processo de integração econômica de migrantes vulneráveis no Brasil por meio de parcerias com o setor privado é o objetivo do Programa Oportunidades, projeto lançado pela Organização Mundial para as Migrações (OIM/ONU) e a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID). O programa foi oficialmente apresentado na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias) na manhã desta quinta-feira (19) pela gerente Nacional do Programa Oportunidades, Michele Barron, pelo coordenador da iniciativa, Iurqui Pinheiro, e pela assistente de Projetos da OIM, Patricia Siqueira. O encontro foi mediado pelo presidente da CIC Caxias, Ivanir Gasparin, e pela vice-presidente de Serviços, Maristela Tomasi Chiappin, com participação on-line também do vice-presidente de Indústria, Mauro Bellini.

A ideia do projeto é permitir o acesso a meios de subsistência sustentáveis e oportunidades de emprego formal, por meio de programas de formação profissional, cursos de idiomas e colocação no mercado de trabalho, principalmente no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. “O projeto obviamente é para pessoas que chegam no Brasil e não têm muitas oportunidades, mas que podem contribuir com a economia brasileira. Acreditamos que a migração segura, ordenada e digna beneficia a todos, incluindo o setor privado, e trabalhamos pela integração econômica das pessoas migrantes para que elas possam recomeçar suas vidas no Brasil de maneira independente. Precisamos buscar soluções conjuntas”, sustentou Michele.

A partir do estreitamento de vínculos com o setor privado, o Programa Oportunidades quer impulsionar o acesso dos venezuelanos e migrantes de países vizinhos a oportunidades de trabalho em diversas áreas da economia. “O programa visa fazer a integração econômica para que a migração passe a ser ordenada e gere frutos para quem está chegando e para quem está acolhendo”, ressaltou Pinheiro.

Operação Acolhida

De acordo com o coordenador, o Rio Grande do Sul registra a presença de aproximadamente seis mil venezuelanos desde que o processo de interiorização teve início. O programa, que é financiado pela USAID, aliás, complementa a Operação Acolhida, uma ajuda humanitária liderada pelo governo federal, que envolve as Forças Armadas e atua na assistência emergencial para o acolhimento de migrantes e refugiados venezuelanos, apoiando na documentação, abrigamento, transporte, alimentação, saúde e na estratégia de interiorização em diferentes regiões do Brasil.

Representantes do Poder Público Municipal, incluindo os secretários de Segurança Pública e Proteção Social, Ernest Larrat dos Santos, e o de Trânsito, Transportes e Mobilidade, Alfonso Willembring Júnior, de sindicatos patronais e entidades como Fundação Caxias e Parceiros Voluntários participaram da reunião. Além de conhecer o programa da OIM, o grupo aproveitou a reunião para falar sobre a preocupação com a situação de imigrantes haitianos e senegaleses e o comércio ambulante, uma vez que existe uma lei no Código de Posturas do município proíbe a venda em todas as praças e ruas do centro. As entidades sugeriram incluir estes imigrantes no público-alvo do Programa Oportunidades. 

O que a OIM oferece às empresas

A inclusão de venezuelanos e migrantes de países vizinhos no ambiente de trabalho promove a diversidade e deve ser encarada como uma vantagem competitiva, afirmou Michele. Porém, eles ainda encontram dificuldades de inserção no mercado de trabalho, muitas vezes relacionadas ao desconhecimento das empresas sobre o processo de contratação e integração desses profissionais.

Por isso, a OIM oferece às empresas capacitações sobre como atrair, contratar e integrar migrantes; apoio para acessar talentos e intermediar processos seletivos; capacitações de Língua Portuguesa e outros temas para profissionais migrantes contratados.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Downloads

Outras Notícias