CSS Light Web Gallery

07/10/2019 | REUNIÃO-ALMOÇO

Bruno Vanuzzi apresenta oportunidades do plano gaúcho de PPPs e concessões públicas

Secretário Extraordinário de Parcerias do RS palestrou na reunião-almoço da CIC nesta segunda-feira (7) - Foto: Julio Soares/Objetiva
Secretário Extraordinário de Parcerias do RS palestrou na reunião-almoço da CIC nesta segunda-feira (7) - Foto: Julio Soares/Objetiva

As principais oportunidades municipais para futuras parcerias público-privadas foram apresentadas pelo secretário Extraordinário de Parcerias do Rio Grande do Sul, Bruno Vanuzzi, na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul desta segunda-feira (7). Iluminação pública, saneamento, parques turísticos, hospitais, casas penitenciárias e, principalmente, infraestrutura logística foram as alternativas mostradas por Vanuzzi em que projetos de concessão ou PPPs podem alavancar investimentos e acelerar a sua implantação. “Com as PPPs, a nova lógica é simplificar os projetos e transferir a responsabilidade a um parceiro privado que, com sua expertise, irá implementar essa infraestrutura”, ponderou, ao falar sobre o conceito e aspectos legais, jurídicos e operacionais que diferenciam as PPPs do regime de concessões.

Em relação à Serra Gaúcha, Vanuzzi admitiu que a Região tem um déficit importante de investimentos de infraestrutura estadual. “Apresentamos a nossa visão de futuro, como preenchemos esse ‘gap’, como trazemos investimentos para cá, mas hoje o Poder Público está realmente numa situação complexa, temos dificuldades orçamentárias e operacionais”, adiantou.

Bruno Vanuzzi reiterou que um dos focos de investimentos dentro do plano de concessões de rodovias do estado é a região do entorno de Caxias do Sul e Bento Gonçalves, além das estradas que estão sob responsabilidade da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).  

O secretário também falou na possibilidade de concessão do Aeroporto Regional Hugo Cantergiani. Segundo ele, o governo federal, a Secretaria de Aviação Civil e o BNDES vêm traçando um planejamento para os próximos anos para os aeroportos “Estamos avançando com eles, muito provavelmente o Hugo Cantergiani será um dos projetos que vamos trabalhar nos próximos dois anos”, revelou. “É importante ter uma visão de futuro. Só precisamos fazer o dever de casa e ter uma carteira atrativa de ativos que precisam de um choque de investimentos”, concluiu.  

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Outras Notícias