CSS Light Web Gallery

06/05/2019 | REUNIÃO-ALMOÇO

Vice-governador apresenta RS Seguro para empresários na CIC

Política de combate à criminalidade foi tema da reunião-almoço da entidade nesta segunda-feira (6) - Foto: Julio Soares/Objetiva
Política de combate à criminalidade foi tema da reunião-almoço da entidade nesta segunda-feira (6) - Foto: Julio Soares/Objetiva

O vice-governador e secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, delegado Ranolfo Vieira Júnior, palestrante da reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) nesta segunda-feira (6), apresentou ao empresariado o RS Seguro, um programa lançado em fevereiro que abrange várias secretarias e órgãos públicos e que visa oferecer à população um estado mais seguro e civilizado para residir e para se investir. A partir do RS Seguro, a área da segurança passou a contar com novas diretrizes para o desenvolvimento de políticas públicas mais eficientes.

Durante a palestra, ao apresentar números sobre a violência no Brasil e no Rio Grande do Sul, que mostram aumento de 58% nos casos de homicídios de 2006 a 2016, o vice-governador reconheceu que a criminalidade é uma questão que vai além da segurança, representando também desafios sociais e econômicos. Nesse sentido, o programa prevê medidas baseadas em três premissas: integração, inteligência e investimento qualificado. 

Estas diretrizes ancoram as principais ações em quatro eixos principais, que são o combate ao crime em municípios com maiores índices de violência; políticas sociais preventivas em bairros mais vulneráveis no aspecto socioeconômico, oferecendo alternativas e oportunidades aos jovens; qualificação do atendimento ao cidadão, com aporte tecnológico; e ampliação e adequação do sistema prisional, cujo principal objetivo será a redução do déficit de 13 mil vagas, além da qualificação operacional e de gestão das penitenciárias.

O delegado Ranolfo afirmou ainda que os dados criminais do trimestre no Rio Grande do Sul indicam uma diminuição de 40% nas ocorrências de homicídios, a maior queda percentual desde o início da série histórica, iniciada em 2002. “Estes números não querem dizer que estamos satisfeitos, eles dizem que estamos no caminho certo, queremos e vamos melhorar mais ainda”, ponderou o vice-governador.

Os empresários apresentaram diversos pleitos ao vice-governador, e eles não se restringiram à área da segurança pública. Como resposta, Ranolfo Vieira Júnior se comprometeu a conversar com o secretário estadual dos Transportes, Juvir Costella, e pedir uma solução urgente para amenizar as péssimas condições da RS-122. Também prometeu verificar a possibilidade de instalar um scanner corporal no presídio de Caxias do Sul para impedir a entrada de celulares, drogas e armas, entre outros objetos proibidos. Embora não tenha revelado o número, anunciou que Caxias do Sul deverá ganhar reforço no efetivo da Brigada Militar e Polícia Civil, não só pela importância que tem no cenário econômico, sendo um dos municípios com maior volume de arrecadação de impostos, mas também por que detém um dos maiores índices de criminalidade do estado.

Por fim, Ranolfo Vieira Júnior falou sobre o avanço do Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (PISEG/RS).  Ele permite que empresas destinem 5% do saldo devedor de ICMS para reforçar o combate à criminalidade. Para ressaltar a importância desta lei, o vice-governador revelou que o PISEG poderá arrecadar R$ 194,7 milhões somente no primeiro ano de vigência. Nos últimos cinco anos, comparou, os investimentos na segurança pública gaúcham não ultrapassaram os R$ 40 milhões.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Outras Notícias