CSS Light Web Gallery

02/05/2019 | INDICADORES

Economia caxiense fecha primeiro trimestre com crescimento de 4,6%

Indicadores foram divulgados pela CIC e CDL nesta quinta-feira (2) - Foto: Raquel Carvalho/CIC
Indicadores foram divulgados pela CIC e CDL nesta quinta-feira (2) - Foto: Raquel Carvalho/CIC

A economia de Caxias do Sul registrou crescimento de 3,1% no mês de março, em comparação com fevereiro, garantindo um desempenho positivo no primeiro trimestre do ano. A alta foi de 4,6% no período de janeiro a março. O acumulado dos últimos 12 meses também registrou crescimento: 5,6%. Os números do desempenho da economia local foram divulgados pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) nesta quinta-feira (2).

Por setores, na relação entre março e fevereiro, o levantamento indica índices de crescimento de 3,2% na indústria, 6,6% nos serviços, e queda de 3,4% no comércio. No acumulado do ano, comércio cresceu 16,3%, os serviços, 4,3%, enquanto a indústria manteve crescimento de 1% no período. “A indústria no primeiro trimestre patinou. É um sinal preocupante, porque é a indústria que puxa tudo, inclusive a geração de empregos. Se a indústria não cresce, menos mão de obra é necessária”, alertou o diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC Astor Schmitt. Para ele, o desempenho da economia local "não foi ruim, mas poderia ser melhor".

Entre as causas apontadas está a queda das expectativas dos empresários em relação ao cenário econômico e político brasileiro. A demora no avanço da Reforma da Previdência e do ajuste fiscal e a polarização e divergência entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, segundo Schmitt, fizeram com que as empresas retomassem a cautela, arrefecendo o ritmo do crescimento.

Indústria - Avaliação mais detalhada do comportamento da indústria aponta que em março houve crescimento de 1,5% nas vendas e de 4,3% nas compras em relação a fevereiro deste ano. Índices de alta também foram registrados nos itens “utilização da capacidade instalada” (0,5%), “horas trabalhadas” (22,4%) e em “massa salarial (5%)”.

Empregos - Em março, Caxias do Sul apresentou diminuição no mercado formal de trabalho, com o fechamento de 373, o que leva a um total de 166.000 postos de trabalho com carteira assinada. Nos primeiros três meses do ano foram gerados 2.930 empregos, uma variação positiva de 1,8%. Indústria e serviços foram os setores que mais criaram postos de trabalho neste período.

Mercado externo - As exportações cresceram 5,6% no acumulado dos últimos 12 meses e as importações, 31,6%, fazendo com que o saldo da balança comercial caxiense registrasse desempenho negativo de 11,5% no período de abril de 2018 a março de 2019.

Também participaram da apresentação do desempenho o vice-presidente de Comércio da CIC, Jaime Andreazza, os diretores de Economia, Finanças e Estatística da CIC Carlos Zignani e Maria Carolina Gullo, o diretor-executivo da CIC, Gelson Dalberto, o diretor da CDL Carlos Alberto Cervieri, o assessor de Economia e Estatística da CDL, Mosár Leandro Ness, e a assessora de Economia, Finanças e Estatística da CIC, Nara Panazzolo.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Outras Notícias