CSS Light Web Gallery

29/10/2018 | DISCURSO

PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE IVANIR GASPARIN - REUNIÃO-ALMOÇO DE 29.10.2018

Foto: Julio Soares/Objetiva
Foto: Julio Soares/Objetiva

Senhoras e Senhores!

Como todos sabem, a CIC é uma entidade de classe com 117 anos, e que ao longo de sua atuação sempre respeitou a classe política e os poderes constituídos.

A missão da CIC é liderar a classe empresarial, incentivando e fortalecendo a livre iniciativa e o desenvolvimento sustentável de Caxias do Sul e Região.

Entretanto, está cada vez mais difícil esta entidade cumprir com sua missão, considerando que a burocracia e determinadas leis impedem as empresas (literalmente) de avançar.

Há todo um conjunto de imposições e exigências, muitas questionáveis, que dificultam a atividade produtiva.

Temos receio de que muitos empresários desistam de seus negócios, como já vem acontecendo em vários segmentos, especialmente na agroindústria. É tanto penduricalho legal que fica difícil cuidar de tudo ao mesmo tempo sem perder a produtividade e comprometer a saúde dos nossos negócios.

Neste momento, só temos um pedido a fazer a todas as autoridades, sejam elas recém-eleitas ou já no exercício de seus cargos: por favor, nos deixem trabalhar!

Está tão complicado levar uma empresa adiante neste país, neste estado e nesta cidade, que temos este pedido urgente a fazer: que tenham um mínimo de boa vontade para nos deixar trabalhar!  São os governos e suas políticas que devem nos dar as condições favoráveis e um ambiente seguro para empreender, e não o contrário...

Queremos menos impostos, menos burocracia, mais logística, mais apoio e incentivo para empreender, empregar pessoas e gerar as riquezas que retornarão em arrecadação aos cofres públicos e em bens e serviços à sociedade, fazendo assim girar a roda do desenvolvimento.

Como empresários e cidadãos, queremos ver a modernização da legislação tanto na esfera municipal, como estadual e federal.

Os poderes executivo, legislativo e judiciário das três esferas deveriam fazer um grande pacto em favor desta causa. As nossas leis precisam, urgentemente, ser reformuladas e adaptadas aos novos tempos, ao mundo real... Que nada mais é do que o mundo digital, o mundo dos aplicativos, da conectividade... E por aí vai.

Não dá para exigir que se apliquem determinadas leis a situações que não são mais como há 10, 20 anos atrás. Temos inúmeros exemplos de inconformidades, em que a aplicação da lei ao pé da letra acaba por representar um retrocesso, um atraso com consequências danosas.

Também é importante nunca perder de vista que o estado deve estar a serviço da sociedade... E não a sociedade se manter subalterna ao poder  do estado. Detentor de privilégios, o estado se diferenciou da sociedade fortalecendo o seu domínio por meio de aparatos burocráticos e legais... Com sérias dificuldades de se autocriticar e reconhecer suas falhas.

O equilíbrio na relação entre Estado e sociedade deveria se basear nas liberdades individuais e no interesse coletivo de bem-estar e igualdade de oportunidades.. E não na manutenção dos privilégios do poder público. Percebemos também que há um tratamento diferenciado e discriminatório entre determinados setores e a iniciativa privada.

Aos empresários é vedada, por exemplo,  a livre manifestação de opiniões e posicionamentos... Ou não é verdade que quando algum empresário se arrisca a dizer o que pensa, logo vem o cerceamento e sua opinião é tolhida de todas as formas?? Esta campanha eleitoral revelou várias situações desta natureza.


Senhoras e Senhores,

Quando se ouve que as pessoas estão cansadas da política e desiludidas com os políticos, isso, lamentavelmente, é verdade! No entanto, felizmente, se percebe uma nova consciência política, em toda a sociedade, com claro desejo de mudar os destinos do país... Resguardados – obviamente - os exageros e os radicalismos de toda ordem.

A partir de primeiro de janeiro, o Brasil e o Rio Gande do Sul, com seus novos mandatários, terão a oportunidade de escrever um novo capítulo na história.

Esperamos, sinceramente, que Jair Bolsonaro e Eduardo Leite honrem os votos e a confiança da maioria do povo brasileiro e gaúcho.

Lembrem-se - todos os eleitos - que existe uma enorme diferença entre fazer campanha para vencer uma eleição e administrar de fato, e com competência, um estado e um país.

E antes de encerrar, quero cumprimentar as diretorias da CIC de Recursos Humanos e de Cultura e Educação que na semana passada realizaram com estrondoso sucesso mais uma edição do evento Degustando Experiências, que teve a participação do mágico Eric Chartiot, o Magicontador. Mais de 220 pessoas prestigiaram um evento diferente e que trouxe à reflexão o propósito de se trabalhar a empatia, o trabalho em equipe, o resgate da confiança e o respeito às diferenças.

E por fim, desejo cumprimentar toda a família Stedile pela homenagem a este grande homem que foi Francisco Stedile. Um visionário, que ao lado de figuras como Raul Randon, Paulo Bellini, Guido D’Arrigo e tantos outros, transformaram Caxias do Sul no que ela é hoje.

Muito obrigado e boa reunião-almoço a todos!

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC

Outras Notícias