CSS Light Web Gallery

26/03/2018 | REUNIÃO-ALMOÇO

“É preciso aproximar as empresas dos produtores de cultura”

Especialista em marketing cultural Manoel Marcondes Neto palestrou na reunião-almoço da CIC - Foto: Julio Soares/Objetiva
Especialista em marketing cultural Manoel Marcondes Neto palestrou na reunião-almoço da CIC - Foto: Julio Soares/Objetiva

Doutor em Ciências da Comunicação, Manoel Marcondes Neto, que é presidente do Observatório de Comunicação Institucional, palestrou na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), desta segunda-feira (26), sobre como construir valor para a marca com marketing cultural. Conforme explicou, a partir de estudos iniciados na virada dos anos 2000 e da articulação entre produção cultural e negócios, surgiu o campo da 'Economia Criativa' ou das 'Indústrias Criativas', reconhecido como um vetor estratégico relevante. “Não estamos falando de incrementar a propaganda, mas de olhar para a produção cultural de fato, para os artistas. É preciso aproximar as empresas dos produtores de cultura”, ponderou Marcondes.

Segundo o professor, a ideia de criação de um novo campo de conhecimento adveio da constatação de que é preciso discutir com profundidade os diversos temas que compõem o marketing cultural, uma expressão, aliás, genuinamente brasileira, criada pela imprensa e pelo meio acadêmico, advertiu. Ainda de acordo com ele, o PIB da cultura no País é de menos de 1%. “As empresas que falam com o grande público usam mais o marketing cultural. É uma indústria com muito potencial para crescer”, opinou.

Marcondes explicou também que um número crescente de produções culturais necessita equipar-se para conquistar seu público. “O que não se deve perder de vista é que, em se tratando de marketing cultural, se está lidando com arte e fruição, uma dimensão muito especial de consumo e um espaço virtual de reflexão, troca de informações e prestação de serviços para todos aqueles que se interessam pelas questões que envolvem arte, comunicação, cultura, gestão, marketing, patrocínio e políticas públicas e privadas de cultura”, argumentou o palestrante.

A reunião-almoço desta segunda-feira foi uma iniciativa da Diretoria de Cultura e Educação da CIC. Em sua manifestação, o presidente da entidade, Ivanir Gasparin, salientou que a CIC acredita tanto no potencial do marketing cultural, que mantém essa diretoria para trabalhar temas como este, de modo a orientar as empresas sobre como unir a sua marca a algum projeto. Gasparin também mencionou a existência do Instituto Ítalo Victor Bersani (IVB), criado pela CIC e que está à disposição dos associados e comunidade. “O IVB tem sua atuação justamente voltada para viabilizar projetos com esta finalidade: a de valorizar as marcas através da cultura, e claro, fechar bons negócios”, sustentou o presidente da CIC.

O evento também foi comemorativo aos 30 anos da Tabone, empresa caxiense que atende aos principais polos moveleiros nacionais, fornecendo fitas de borda e puxadores, além de oferecer projetos técnicos para os segmentos de eletrodomésticos, cosméticos, automobilístico e construção civil. O presidente Ivanir Gasparin entregou uma placa ao diretor da empresa Ademar José Simoni para marcar a data.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Downloads

Outras Notícias