Laboratórios de Serviços Tecnológicos

Associado CIC! Conheça as oportunidades de inovação em desenvolvimento tecnológico, laboratórios, pesquisas e serviços que a Universidade de Caxias do Sul oferece.

Saúde

< Voltar

O Instituto de Pesquisas Clínicas para Estudos Multicêntricos (IPCEM) da Universidade de Caxias do Sul é um órgão prestador de serviços na área da pesquisa clínica, capacitado para a execução de protocolos de pesquisa clínica e também para desenvolver pesquisa e aprimoramento acadêmico, bem como ações assistenciais.

O IPCEM está vinculado a Pró-Reitoria de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico e sua criação foi aprovada, em 2006, pelo Conselho de Ética da UCS e pelo Conselho Universitário.

O objetivo do IPCEM é desenvolver pesquisa clínica de inserção internacional, em parceria com as potentes indústrias farmacêuticas.

Executamos protocolos de pesquisa clínica de fases III e IV nas etapas de desenvolvimento de novos medicamentos e/ou medicamentos com novas indicações terapêuticas.

Nossos projetos de pesquisa são conduzidos de acordo com protocolo único para vários centros de pesquisa no mundo (estudos multicêntricos) e, portanto, são desenvolvidos pela nossa equipe seguindo os mesmos procedimentos que nos demais centros. Por exemplo, um mesmo protocolo de pesquisa clínica que o IPCEM está desenvolvendo está também sendo executado em vários centros de pesquisa, de diversos países, distribuídos pelo mundo.

A condução de nossas atividades está em consonância com as normas científicas e com as exigências nacionais proveniente do Ministério da Saúde e da ANVISA, e com o que estabelecem as rígidas regulamentações internacionais de Boas Práticas Clínicas como ICH (International Conference of Harmonization) e a Declaração de Helsinque. Segue, ainda, a orientação dos Comitês de Ética em Pesquisa (CEPs) e do Conselho Nacional de Ética de Pesquisa (CONEP).

A execução dos protocolos de pesquisas é fiscalizada regularmente pelo Ministério da Saúde, pela Vigilância Sanitária e pelas instituições contratantes do serviço.

Recentemente a equipe do IPCEM implementou o uso de ferramentas digitais para o recrutamento e retenção de pacientes, no formato de banco de dados, para assim agilizar e expandir o número de sujeitos de pesquisa.

O IPCEM se preocupa com a qualidade dos serviços prestados, e por isso investe continuamente em treinamentos da equipe e capacitação dos parceiros internos e externos, além de manter o Manual da Qualidade e os Procedimentos Operacionais atualizados.

A realização de análises para o controle da qualidade de matérias primas e produtos farmacêuticos, em farmácias de manipulação e nas indústrias, além de ser uma responsabilidade legal, é sem dúvida um processo fundamental para garantir a qualidade e proporcionar aos usuários maior segurança e confiabilidade.

Diante disso, o Laboratório de Controle de Qualidade de Medicamentos e Cosméticos - LCMEC, da Universidade de Caxias do Sul presta serviços na área de controle de qualidade para farmácias e indústrias do setor, realizando análises físico-químicas e microbiológicas de insumos farmacêuticos, medicamentos e cosméticos.

A equipe do LCMEC se qualifica permanentemente para oferecer suporte técnico e um acompanhamento personalizado aos clientes, procurando esclarecer dúvidas sobre os ensaios, desde a preparação e transporte da amostra até a análise dos resultados obtidos, propondo soluções para eventuais não-conformidades.

O Laboratório de Microbiologia Clínica (LMC) oferece exames microbiológicos de apoio à prevenção, ao diagnóstico e à terapia de doenças infecciosas, sobretudo às de natureza bacteriana. O LMC disponibiliza um laboratório especializado no diagnóstico e controle da tuberculose e outras micobacterioses, realizando exames de microscopia, culturais e teste de sensibilidade aos antimicrobianos. O laboratório também presta serviços para estabelecimentos de saúde referente a controle biológico dos processos de esterilização (autoclave e forno de Pasteur).

O Laboratório de Pesquisa em HIV/AIDS (LPHA) integra a Área do Conhecimento de Ciências da Vida da Universidade de Caxias do Sul (UCS), tendo iniciado suas atividades em 2002 com o objetivo estudar a epidemia do HIV/AIDS através de um enfoque interdisciplinar.

No LPHA são desenvolvidas pesquisas nas áreas laboratorial, epidemiológica e comportamental através de parcerias com universidades, instituições governamentais, privadas e agências de fomento nacionais e internacionais.

Dentre as linhas de atuação, cabe destacar:

  • Diagnóstico e monitoramento da infecção pelo HIV (incluindo infecção aguda e recente) e outras doenças infecto-contagiosas ou associadas à infecção pelo HIV;
  • Validação de ensaios ou metodologias de diagnóstico e monitoramento de doenças infecto-contagiosas;
  • Estudos de epidemiologia molecular e diversidade genética do HIV;
  • Avaliação de fatores e mecanismos relacionados à transmissão do HIV;
  • Aspectos sócio-comportamentais no contexto do HIV/AIDS;
  • Desenvolvimento e manutenção de biorrepositórios e biobancos;
  • Elaboração, estruturação e gerenciamento de protocolos de pesquisa e sua documentação;
  • Treinamento e capacitação de profissionais da área da saúde em metodologias laboratoriais e de pesquisa.

O LPHA é membro da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (REBRATS).