CSS Light Web Gallery

28/06/2018 | INDICADORES

Economia de Caxias do Sul tem queda de 1,4% em maio

Levantamento da CIC e CDL foi divulgado nesta quinta-feira (28) - Foto: Candice Giazzon/CIC
Levantamento da CIC e CDL foi divulgado nesta quinta-feira (28) - Foto: Candice Giazzon/CIC

Os números de maio revelam que, de fato, houve impacto da paralisação dos caminhoneiros sobre a economia de Caxias do Sul. O desempenho da atividade econômica sofreu queda de 1,4% em relação a abril. O índice foi puxado pela indústria, que caiu 4,4% num dos meses do ano em que historicamente o setor cresce. É o que mostra a pesquisa realizada pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), divulgada nesta quinta-feira (28).

Ao se comparar maio de 2018 com o mesmo mês do ano passado é que se percebe melhor os prejuízos. A economia caxiense vinha apresentando crescimento deste indicador próximo a dois dígitos, e agora praticamente estancou, com 0,5%. Somente os serviços não foram afetados e apresentaram crescimento de 8,8%. O comércio caiu 4,3% e a indústria, 2,5%. No acumulado do ano, que compara os primeiros cinco meses deste ano com igual período de 2017, a atividade econômica cresceu 8,6%, percentual inferior ao que já havia sido apurado até abril.

O indicador que mede o acumulado de 12 meses mostra alta geral da economia de 9%, com a indústria crescendo 9%, o comércio, 7,5%, e os serviços, 9,9%. Este indicador vinha evoluindo gradativamente desde fevereiro de 2016, e no mês de abril chegou a crescer 9,8%.

No comércio exterior, houve queda de 17% no saldo da balança comercial, situando-se em US$ 465 milhões no acumulado dos últimos 12 meses. As exportações tiveram alta de 1,6% no mesmo período, e as importações, de quase 50%.

No destino das exportações caxienses em maio, o Chile se situa na primeira posição, seguido por Argentina, Estados Unidos e China. Já entre os países de origem das importações caxienses, a China se mantém na liderança, seguida por Itália, Estados Unidos e Alemanha.

Empregos
No mês de maio, foram criados 742 postos de trabalho, uma ligeira alta de 0,5% no total de empregos formais, cujo estoque hoje se situa em 162.713. A indústria foi o setor que mais contratou, com 502 novas vagas. No ano de 2018, foram gerados 4.766 empregos, uma variação de 3%. Nos últimos 12 meses, o saldo é positivo em 2.545 empregos, correspondendo a um crescimento de 1,6%.

Participaram da coletiva de apresentação do desempenho da economia de Caxias do Sul o presidente da CIC, Ivanir Gasparim, os diretores de Economia, Finanças e Estatística da CIC Maria Carolina Gullo e Carlos Zignani, o diretor da CDL Ricardo Comandulli, o assessor de Economia e Estatística da CDL, Mosár Leandro Ness, e a assessora de Economia da CIC, Nara Panazzolo.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Downloads

Outras Notícias