CSS Light Web Gallery

07/05/2018 | REUNIÃO-ALMOÇO

Designer do VLT carioca desafia Caxias a se tornar polo inovador de mobilidade urbana

Por videoconferência, Guto Indio da Costa falou sobre desafios e oportunidades para Caxias do Sul fazer um ‘novo ônibus’ - Foto: Julio Soares/Objetiva
Por videoconferência, Guto Indio da Costa falou sobre desafios e oportunidades para Caxias do Sul fazer um ‘novo ônibus’ - Foto: Julio Soares/Objetiva

Reconhecido internacionalmente por seus projetos, o designer carioca Guto Indio da Costa palestrou por videoconferência esta segunda-feira (7) na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC). Formado pelo Art Center College of Design, ele tem passagens em grandes escritórios na Alemanha, França e Dinamarca. Um de seus projetos mais emblemáticos é o design do Veículo Leve sobre Trilho (VLT) do Rio de Janeiro, inaugurado para os Jogos Olímpicos, em 2016.

Depois de apresentar todo o processo de implantação do VLT desde a intenção da Prefeitura do Rio até sua completa integração com todos os meios de transporte do Centro e da Região Portuária, Indio da Costa falou sobre as oportunidades para Caxias do Sul e do desafio de a cidade se posicionar como um polo pioneiro e inovador de mobilidade urbana. “O momento é extremamente desafiador, e nada como a inovação para se manter competitivo. O mundo está em franca transformação, as cidades também. Caxias do Sul tem de enxergar esse problema de forma mais ampla e fazer um ‘novo ônibus’. As indústrias locais ligadas ao transporte são capazes de fazer essa reviravolta, de fazer um novo veículo adequado às necessidades das cidades brasileiras. Essa é a grande oportunidade para Caxias do Sul, e a hora é agora”, argumentou o designer ao ser contestado por afirmar que os ônibus “representam tudo que há de mais antiquado” diante de alternativas tecnológicas mais modernas. 

Para Indio da Costa, as cidades do futuro vão exigir sistemas de mobilidade que privilegiem o passageiro, proporcionando a ele modernidade, maior conforto e segurança, transformando a experiência do transporte público. Entre as vantagens do sistema VLT, o especialista mencionou os aspectos da sustentabilidade, uma vez que não ocasionam barulho nem poluição, além de ter piso integrado no mesmo nível da calçada, 44 metros de extensão e oito portas que se abrem simultaneamente. “O VLT permite um embarque e desembarque rápidos e uma circulação silenciosa integrada ao cenário da cidade”, explicou. Para Indio da Costa, as cidades do futuro demandarão mobilidade mais ampla, com grande fluxo de pedestres. “Existe uma oportunidade imensa nesse momento para se criar um sistema de transporte urbano adequado às nossas necessidades. O sucesso do sistema é que vai fazer o sucesso da solução”, sustentou o palestrante.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC - Jornalista Marta Guerra Sfreddo (MTb6267)

Outras Notícias