CSS Light Web Gallery

03/05/2017 | DESEMPENHO

Economia caxiense fecha primeiro trimestre com queda de 2,7%

Indicadores foram divulgados pela CIC e CDL nesta quarta-feira - Foto: Giovana Schmitt/CIC
Indicadores foram divulgados pela CIC e CDL nesta quarta-feira - Foto: Giovana Schmitt/CIC

A economia de Caxias do Sul registrou alta de 5,7% no mês de março, em comparação com fevereiro, mas isso não garantiu um desempenho positivo no primeiro trimestre do ano. A queda foi de 2,7% no período de janeiro a março. O acumulado dos últimos 12 meses também registrou queda: -8,4%. Os números do desempenho da economia local foram divulgados pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) nesta quarta-feira (3).

Por setores, na relação entre março de 2017 e março de 2016, a análise mostra taxas de crescimento na indústria, comércio e serviços, sendo que na indústria a alta foi de 6,6%, no comércio, 6,3% e nos serviços, 3,8%. Contudo, a análise com o mesmo mês do ano passado mostra que tanto o comércio como os serviços registraram números negativos. Na indústria, porém, houve alta de 5%.

Apesar do número ser positivo em março sobre fevereiro, o comportamento no acumulado do ano e nos últimos 12 meses deixou o diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC Mauro Corsetti preocupado em relação aos reflexos da crise sobre a atividade econômica caxiense. “Uma queda de 8,4% nos últimos 12 meses é expressiva, continuamos em recessão”, afirmou Corsetti. Os diretores da entidade, porém, ressaltaram que os números mostram que há uma tendência de retomada, porém ela será lenta e sem previsão de quando passará para  crescimento positivo.

Avaliação mais detalhada do comportamento da indústria aponta que, em março houve crescimento de 20% nas vendas e de 9,8% nas compras em relação a fevereiro deste ano. Índices de queda foram registrados nos itens “utilização da capacidade instalada (-0,2%)” e em “massa salarial (-1,7%)”.

Empregos - Em março, Caxias do Sul apresentou leve crescimento no mercado formal de trabalho, com a criação de 149 vagas, o que leva a um total de 160.643 postos de trabalho com carteira assinada. Nos últimos 12 meses, porém, houve uma queda nos empregos de 2,8%. Indústria, comércio e serviços foram os setores que mais criaram postos de trabalho. Construção civil e agropecuária, porém, registraram demissões.

Mercado externo - As exportações cresceram 44,9% e as importações, 47,9% em relação a fevereiro, fazendo com que o saldo da balança comercial caxiense alcançasse o patamar de 43,3% de crescimento. Nos últimos 12 meses, o saldo da balança comercial registrou alta de 19,9%, enquanto no primeiro trimestre de 2017 o índice de alta chegou a 25%.

Também participaram da apresentação do desempenho o vice-presidente de Comércio da CIC, Ivanir Gasparin, as diretoras de Economia, Finanças e Estatística da CIC Idalice Manchini e Maria Carolina Gullo, o diretor da CDL Ricardo Comandulli, o assessor de Economia e Estatística da CDL, Mosár Leandro Ness, e  a assessora de Economia, Finanças e Estatística da CIC, Nara Panazzolo. 

Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC

Downloads

Outras Notícias